Ir para o conteúdo principal

Edição de sexta-feira , 07 de dezembro de 2018.
https://marcoadvogado.com.br/images/jus_azul_foto1.jpg

Os estagiários dão sentenças...



A estagiariocracia

Respeito muito os estagiários. Valorosa classe. Ainda não assumiram o poder porque não estão bem organizados.

Deveriam aderir à CUT. Em alguns anos, chegariam lá. Dia desses veremos os muros pichados com a frase: “todo o poder aos estagiários”.

Eles dão sentenças, fazem acórdãos, pareceres, prendem, soltam, elaboram contratos de licitação, revisam processos...

Respeito profundamente os estagiários. Eles estão difusos na República. Jamais saberemos quantos são. E onde estão. Algum deles pode estar com você no elevador neste momento. Ou em uma audiência. Ou no Palácio do Governo.

E pode estar controlando o seu vôo. Uau!

A Infraero tem muitos estagiários. Torço para que eles sejam tão bons quantos os que estagiam no meu gabinete. Estagiários de todo mundo: uni-vos. E estocai comida. E indignai-vos face à exploração a que estão submetidos.

Quando chegardes ao poder, por favor, poupem-me! Sou da “base aliada dos estagiários”. Mas não fico exigindo liberação de emendas parlamentares.

Eu apoio sem chantagear! E não peço para a “base aliada” colocar minha mãe no TCU. E nem mando a conta do dentista. E não moro em hotel pago por um escritório de Advocacia.

E nem recebo o presidente da Petrobrás no meu quarto. Aliás, nem o conheço.

-----------------------------
(*) Publicado também no jornal O Sul


Comentários

Jose Luiz Menna Barreto - Serv. Publico 14.12.15 | 08:56:17

Era assim desde o tempo em que eu era estagiário na Procuradoria da Receita Federal. Fazia tudo, só não assinava. Não deve ser diferente em outros órgãos. A diferença entre o estagiário e o servidor, ou membros, se dá pelo salário e a (in)competência de um ou de outro nos atos que realiza.

Luizinho Miguel Balen - Advogado 11.12.15 | 18:16:01

O meu Grande Mestre Lênio tem toda a razão, mas ainda não viu tudo. Calma professor, pelo visto, a coisa vai piorar. Quem viver, verá. Aguarde.

Banner publicitário

Mais artigos do autor

Não há DU (vi) DA sobre jogadores ruins!

“O Grêmio vive uma espécie de império da opinião dos jogadores. Parece-me que eles instituíram uma “proto-ditadura”. Quem manda, afinal, no clube?”

O ´chapabranquismo´ pode ser fatal!

“Torcer é também exercer uma saudável crítica. Um clube não é como o regime da Coreia do Norte. Tem de ter racionalidade crítica. E coragem para criticar termos Douglas no banco, num jogo decisivo pela Libertadores, e não relacionar Matheus Henrique e Jean Pierre”.

Operação ´Apito Amigo´

“Cuidem-se vovô Ceará e Lisca! ´Eles´ vêm aí! (...) Dizem as redes sociais que Noveletto deu a ordem: ´Na dúvida, e mesmo sem ela, pênalti para o Inter´”.