Ir para o conteúdo principal

Edição de sexta-feira , 21 de dezembro de 2018.

Reunião da turma de Direito



Gerson Kauer

Imagem da Matéria

• Era 1988, um grupo de colegas de 50 de idade, ou pouco mais – todos operadores jurídicos. Aproximadamente metade de homens; outro tanto de mulheres. Encontraram-se num shopping, em happy hour, para escolher o restaurante onde, num jantar, em julho, comemorariam 25 anos de formatura.

Houve consenso por uma nova churrascaria da moda, a Picanha Excelência - porque as garçonetes usavam minissaias e os garçons eram “uns lindões, muito animados”.

• Dez anos mais tarde, 1998, em plena faixa etária dos 60, o grupo se reuniu novamente e mais uma vez a escolha do restaurante estava na pauta.

Decidiram pela mesma churrascaria Picanha Excelência, porque a comida era muito boa e havia uma excelente carta de vinhos.

• Dez anos após, 2008, faixa etária dos 70, o grupo reuniu-se novamente e mais uma vez discutiram para escolher o restaurante. Optaram pela já tradicional churrascaria Picanha Excelência, porque tinha uma rampa, banheiro adaptado e até um pequeno elevador. Ademais, o cardápio era confiável e os preços moderados.

 Mais dez anos passaram e, em maio de 2018, aos 80 de idade, o grupo se reuniu novamente para a mesma coisa.

Por unanimidade ficou decidido que o novo encontro será em julho próximo, na churrascaria Picanha Excelência. Todos gostaram da ideia porque... achavam que nunca tinham ido lá...

>>>>>>>>>>

O leitor está rindo? Quem sabe, de repente, a gente também se encontra na churrascaria Picanha Excelência?...


Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Chargista Kauer

A “Menina Veneno”

 

A “Menina Veneno”

Bem vivido, bom de bolso graças à consistente aposentadoria recheada de interessantes penduricalhos, o destacado ex-operador jurídico, viúvo, boa pinta -  se é que isso é possível para um cidadão com 70 de idade -  afinal sai com uma moça escultural, bem malhada, 24 anos.  De comum, entre eles, só o Direito.

Charge de Gerson Kauer

  O enterro da sogra que não morreu

 

O enterro da sogra que não morreu

A inusitada abordagem no plantão judicial forense. Como autorizar o funeral de uma provecta idosa, de aparência taciturna, que – como manifestação de última vontade - deseja ser sepultada no sítio em que reside? O texto é de Dirnei Bock Hendler, servidor judicial estadual (RS)

Charge de Gerson Kauer

A fama do João Grande

 

A fama do João Grande

Era uma ação penal contra um homem que estaria ofendendo e ameaçando a ex-esposa. As desavenças ocorriam porque ela postava, nas redes sociais, que o ex-marido vivia sempre na casa do João Grande, famoso na cidade gaúcha por ser bem-dotado.

Charge de Gerson Kauer

O gaúcho caloteiro

 

O gaúcho caloteiro

A difícil intimação de um fazendeiro, já conhecido no meio forense, como o Senhor Caloteiro. O êxito da diligência só acontece porque, no esconderijo, o devedor é acometido de coceira causada por urtiga.

Charge de Gerson Kauer

   A experiência dos velhinhos

 

A experiência dos velhinhos

Segundo a cartilha do banco, os saques mínimos no atendimento presencial seriam de R$ 200. Saiba como a idosa senhora - mãe de um advogado e avó de um estagiário do tribunal - convenceu o caixa de que ela tinha direito líquido e certo a sacar apenas R$ 50.

Charge de Gerson Kauer

Quando o suposto amor vira negócio

 

Quando o suposto amor vira negócio

O cliente, à hora da saída do motel, acelera o carro, derruba a cancela e se vai em desabalada fuga. Saiba porque, em Juízo, o tresloucado gesto do homem comove o juiz e obtém simpatia do dono do estabelecimento de hospedagem.