Ir para o conteúdo principal

Edição de sexta-feira , 14 de junho de 2019.

Perfume de segunda categoria



Gerson Kauer

Imagem da Matéria

Trata-se de uma audiência de ação penal relativa a roubo à mão armada ocorrido em uma loja de perfumes, com prisão em flagrante, logo depois, do assaltante em fuga. O magistrado – homem elegante, traje bem cortado, ouve, como vítima, a dona do estabelecimento. Aos 25 de idade, ela exala fragrância oposta aos melhores perfumes franceses.

Aos soluços – mesmo passados dois meses desde a investida criminosa – a vítima parece ainda estar em choque existencial. No momento em que o magistrado pergunta sobre o possível reconhecimento visual do acusado, a depoente quase entra em síncope.

A escrevente alcança-lhe um copo d´água, o promotor oferece balas de hortelã, a vítima não aceita participar do reconhecimento – no que, aliás, está certíssima. A ela é sugerido então que, para evitar justamente o encontro visual com o facínora, aguarde no contíguo gabinete do juiz.

Este, na sequência, ouve as testemunhas, interroga o réu e termina a solenidade. Como o celular do magistrado tilinta, ele pede desculpas e ausenta-se do recinto para atender a ligação, solicitando que todos aguardem “um minuto”.

Quando se prepara para retornar à sala de audiências, o magistrado é surpreendido pela vítima:

- Doutor, o senhor tem compromisso para hoje à noite?

O juiz polidamente responde “já ser compromissado diuturnamente há muitos anos”. A mulher sorri insinuante e diz ter gostado “do que acabei de ouvir, mas lhe asseguro que também não estou a fim de compromissos sérios”.

O magistrado capta o recado e objetivamente sugere que seria melhor, para ela, “buscar alguém mais novo”. Intimamente – sem explícitas palavras – ele dá a entender que, com 45 de idade, não tem mais disposição física para as maratonas sexuais que a jovem mulher quixotescamente parece almejar.

O juiz volta à sala de audiências, senta-se então para presidir os derradeiros momentos da audiência, e – após um suspiro – evoca Vinicius de Moraes, o poeta das muitas mulheres: “A vida é a arte do encontro, embora haja tantos desencontros pela vida”.

Os demais presentes entreolham-se sem entender o porquê da frase, aparentemente tão fora do contexto jurisdicional.

Ao que interessa: duas semanas depois o assaltante é condenado a seis anos de prisão. E a loja de perfumes continua ativa.


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser comentar ou esclarecer alguma notícia, disponha deste espaço.
Sua manifestação será veiculada em nossa próxima edição.

Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Charge de Gerson Kauer

“Senhores e senhoras, levantem-se!”

 

“Senhores e senhoras, levantem-se!”

Era o primeiro dia de audiências do novel juiz na comarca. Os advogados e as partes foram entrando na sala, sendo surpreendidos por chamativo aviso: “Em estrito respeito ao Juízo, todos deverão levantar-se no momento que o MM. Juiz adentrar a sala de audiências”. A severa escrivã também fazia a sua parte. Os advogados locais reagiram.

Charge de Gerson Kauer

Aparências enganam!

 

Aparências enganam!

Porta da frente, ou porta dos fundos? Dois dias depois das bodas, a surpresa: na comarca de entrância intermediária, Carlyson ajuizou ação de anulação do casamento contra a jovem esposa Jenifer. Ninguém imaginava o motivo. O experiente juiz logo entendeu tratar-se de “erro essencial quanto à pessoa”. O texto é do advogado Carlos Alberto Bencke.

Gerson Kauer - Divulgação

A loteria da cantada

 

A loteria da cantada

Na casa lotérica, a novel operadora de caixa, percebeu já nos primeiros dias de trabalho, que um dos donos do estabelecimento, insinuava-se com furtivos olhares. Sem demora, vieram furtivos toques de mão. E tudo desbordou em uma ação por dano moral decorrente de “intolerável assédio sexual com requintes de tentativa de indução à prostituição”.  

Charge de Gerson Kauer

A jurisdição terceirizada

 

A jurisdição terceirizada

A proposta instigante de um conselheiro de uma das seccionais estaduais da OAB: comprovar, judicialmente, que a jurisdição é prestada basicamente por assessores e estagiários. É hora de fazer de conta que tudo é ficção.

Charge de Gerson Kauer

O Advogado Fura-Colchão

 

O Advogado Fura-Colchão

Doutor Arencéfalo é o apelido de um advogado muito conceituado. O cognome é uma conjunção de ´Arbelino´, nome do pai dele e ´Encéfalo´, parte do corpo humano que controla o organismo. De repente, a surpresa na comarca: a elegante esposa pede o divórcio. O texto é do advogado Carlos Alberto Bencke.

Charge de Gerson Kauer

As duas Têmis

 

As duas Têmis

No curso preparatório a concursos para ingresso na magistratura, um dos professores resolve aferir os conhecimentos gerais e a capacidade redacional dos alunos. Então entrega a cada um uma folha de papel A-4. Pede-lhes que ”escrevam de 20 a 30 linhas sobre Têmis”. Um dos discípulos sustenta e comprova a existência de uma divindade grega e de uma personagem terrena que não gostava de processos.