Ir para o conteúdo principal

Edição de terça-feira , 18 de fevereiro de 2020.

Dentadura macabra



Charge de Gerson Kauer

Imagem da Matéria

Por Carlos Alberto Bencke, advogado (OAB-RS nº 7.968)

Os irmãos – filhos de um conhecido comerciante, famoso por seu bigode à portuguesa – divergiam à beira do leito de morte do pai. É que o médico havia decretado: “O pai de vocês não passa de amanhã”.

Um dos filhos queria comprar já o caixão para, seguindo os ensinamentos paternos, pechinchar e conseguir melhor preço. O outro, esperançoso, não queria agourar o também supersticioso pai.

Pois o moribundo passou o dia posterior, o outro, mais uma semana e o médico resolveu dar alta ao paciente.

Antes de ser levado de volta à residência, o idoso pediu a dentadura completa que deixara sobre a mesinha de cabeceira que separava os dois leitos do quarto coletivo do hospital. Não foi encontrada. Procura daqui, procura dali, a enfermagem informou que, na véspera, falecera o vizinho do leito, “tendo a viúva levado uma dentadura que seria do defunto, para colocar nele”.

Duas semanas depois, o sumiço dentário virou caso no Juizado Especial da comarca. O idoso e os filhos eram autores de uma insólita ação contra o hospital e a família do morto: cobravam dos réus, solidariamente, o valor da dentadura e uma reparação por danos morais.

O alquebrado juiz - recusante de promoção porque se habituara àquela vidinha interiorana fórum-casa-fórum – abriu a audiência com cara de poucos amigos:

- Qual é o problema aqui?

- Enquanto eu estava pra ir desta vida, a família do falecido levou minha dentadura completa. Não tenho dinheiro para comprar outra – respondeu o idoso senhor.

- O que a família aqui representada tem a dizer? – perguntou o magistrado.

O advogado, filho do falecido, se puxou na explicação:

- A subtração de objeto, pensando ser seu, por erro quanto à coisa, é excludente de crime e de indenização cível quando comprovados o erro e a boa-fé, e devolvido o objeto.

E, empertigado, tirou da pasta um pote de vidro contendo – imersa em álcool - a dentadura controvertida:

- Senhor juiz, a subtração por engano ocorreu num momento de dor para a nossa família. Mas, reparando o equívoco, fomos ao cemitério buscar o objeto para devolvê-lo ao senhor aqui presente.

O juiz encerrou a audiência. Conta-se que o autor teria voltado a usar a dentadura macabra, porque - sovina como ele só - todos na comarca duvidam que ele tenha adquirido uma outra nova.


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser esclarecer, comentar, detalhar, solicitar correção e/ou acréscimo, etc. sobre alguma publicação feita pelo Espaço Vital, envie sua manifestação, clicando aqui.

Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Charge de Gerson Kauer

E agora, José?

 

E agora, José?

José Teutônico não apareceu na audiência de conciliação. O juiz considerou verdadeiros os fatos descritos na inicial e fixou o valor mensal da pensão na mesma proporção do que o assessor disse ganhar até há pouco. O texto é do advogado Carlos Alberto Bencke. (Aproveite para escutar, na voz de Paulo Diniz, os lindos versos musicados de Carlos Drumond de Andrade).

Charge de Gerson Kauer

Enrolados na toga

 

Enrolados na toga

Em meio a um protocolo de mesuras, a longa toga da juíza prende numa rodinha da cadeira da sala de audiências. O senador que iria depor como testemunha acorre para ajudar. Mas o faz afoitamente e os dois caem enrolados na preta e sedosa vestimenta funcional da magistrada.

Charge de Gerson Kauer

O Dominador e a Submissa

 

O Dominador e a Submissa

E de repente, numa equivocada juntada de documentos em ação judicial, um advogado torna público um estranho contrato que ele próprio firmara com uma mulher. Esta, mediante pagamento, concorda em, nos fins-de-semana, ao longo de três meses, proporcionar ilimitados prazeres da cama, inclusive os violentos. Permitido até mesmo o uso de chicote...

Charge de Gerson Kauer

O aumento da poupança

 

O aumento da poupança

No Foro Central da capital tramita ação para o reconhecimento de união estável contra famoso operador do Direito. É requerido o depoimento pessoal do réu. O advogado da autora pergunta: “O senhor fazia sexo com ela?”. Há controvérsias. O texto é de Carlos Alberto Bencke. 

Charge de Gerson Kauer

   O juiz, o advogado e o Judiciário perderam!

 

O juiz, o advogado e o Judiciário perderam!

Com um intervalo de 12 anos entre elas, duas ações por dano moral ajuizadas por magistrados contra advogados. A  recente teve uma indenização deferida de R$ 2.500. A mais antiga está desde 2013 aguardando o julgamento do recurso especial no STJ: envolve R$ 1 milhão.

Charge de Gerson Kauer

Generosidade de mãe

 

Generosidade de mãe

O advogado gaúcho jubilado, já setentão, e sua esposa, pouco mais de 60 de idade, viajam ao Rio de Janeiro para visitar o filho (que se prepara a concurso para ingresso no MP), a nora e o neto. E na confusa capital carioca passam três noites no apertado apartamento.