Ir para o conteúdo principal

Edição de sexta-feira ,13 de dezembro de 2019.
https://marcoadvogado.com.br/images/123ver.jpg

A nova leitura de Lula: “Curso de Política Urgente para Pessoas Decentes”



Arte de Camila Adamoli – reprodução das capas do livro

Imagem da Matéria

Disponível no Brasil sob a bandeira de três editoras, o livro reconhece “um tempo em que a agitação social foi gerada” e afirma que “existe uma preocupação com a perda de direitos e o desejo de mudar as coisas”.

 Política decente e urgente

A “rádio-corredor” da OAB do Paraná foi rápida ao difundir título e detalhes do livro que Lula está lendo, desde a semana passada, na reclusão curitibana. Traduzido para o português, trata-se de “Curso de Política Urgente para Pessoas Decentes”, de Juan Carlos Monedero. Quem já leu suas 260 páginas resume tratar-se de uma proposta de diálogo para construir o que agora parece inimaginável.

Mais do que a verdadeira piada pronta que exsurge do título, há alguns potins objetivos:

A) Monedero é um politólogo e escritor espanhol, professor de Ciência Política na Universidade Complutense de Madrid;

B) É consultor político à esquerda;

C) Já foi conselheiro de Hugo Chávez;

D) Está afinado com as ideias de Gaspar Llamazares, prócer do Partido Comunista da Espanha.

Todo o mais que se disser não passará de elucubração.

A propósito dos ricochetes da leitura, a ambição de Lula vai além da Presidência da República em 2022. Ele está de olho nas eleições municipais de 2020, com uma meta: que o PT recupere o número de vereadores que perdeu em 2016, quando escapuliram, por descrédito, 45% das cadeiras que o partido tinha em relação a 2012.

Em números práticos, o PT precisaria eleger, no ano que vem, aproximadamente três mil candidatos a mais do que nas últimas eleições municipais.

 Piada pronta

O editor do EV perguntou ao professor Paulo Flávio Ledur, professor de Português e editor de livros, sobre a correção, ou não, da expressão “piada pronta”, que seria usada – como o foi - no tópico acima sobre a atual preferência de Lula.

Eis a resposta do expert:

“Entendo como ´piada pronta´ algo que por si só soa como piada, que faz rir, o que pode ocorrer por ser paradoxal, óbvio, contraditório, coincidente, semelhante ou por outra razão que o aproxima de alguma situação.

Por que se diz que está pronta?

Porque nada precisa ser acrescido para fazer rir”.

 O cancelamento da Globo

Muito se tem falado sobre as eventuais dificuldades que a Rede Globo terá, em 2022, para renovar suas concessão de tevê. O presidente da República já tem dito que a "mamata acabou” - numa referência a verbas de publicidade do governo federal.

(E por aí se foram, só para lembrar as duas mais consistentes cifras dissipadas: a chancela da Petrobras nas transmissões da Fórmula Um; e o patrocínio do Banco do Brasil no Jornal do Brasil).

Bolsonaro também acenou com critérios rígidos para a renovação, que acontece a cada 15 anos. "Vocês têm que estar arrumadinhos para 2022, hein, eu estou dando o aviso antes” - afirmou.

Convém aos letrados lembrarem o dispositivo de um dos parágrafos do art. 223 da Constituição Federal. É assim, tim-tim, por tim-tim:

“§ 2º - A não renovação da concessão ou permissão dependerá de aprovação de, no mínimo, dois quintos do Congresso Nacional, em votação nominal”.

No Congresso, digamos, a conjunção é mais cara e cheia de injunções. E além do mais, é complicado garantir a colocação em pauta.

Plim-plim!... – sorriem, convictos, alguns bem remunerados advogados.

 Impedimento conjugal

Trancou a trajetória da ação direta de inconstitucionalidade que a OAB-RS ajuizou, no dia 16 de setembro, no TJRS, contra a Lei Complementar nº 859/2019, de Porto Alegre, que alterou a legislação do IPTU.

É que o relator sorteado, desembargador Francisco José Moesch, melhor avaliou e sentiu – digamos - estar “conjugalmente impedido”. É que a esposa dele, advogada Cristina Moesch, é integrante eleita do Conselho Seccional da Ordem gaúcha. Embora não haja formal impedimento, nem suspeição, politicamente o magistrado acertou, ao afastar-se do processo.

O novo relator sorteado é o desembargador Rui Portanova. Ele só vai decidir sobre o pedido de liminar depois que o Município apresentar sua argumentação. Assim, o andar da carruagem está com um imprevisto atraso de um mês e meio. (Proc. nº 70082801408).

  Tudo limpeza

O BNDES termina, por estes dias, a auditoria feita nos financiamentos bilionários que concedeu à JBS, durante os governos Lula e Dilma (Temer, aqui incluído).

Salvo guinadas surpreendentes de 180 graus, que possam surgir nesta semana, a conclusão será a de que os empréstimos concedidos às empresas dos irmãos Batista não teve irregularidades.

  Tudo sujeira

Mas, o procurador Ivan Marx, do MPF em Brasília, coincidentemente está concluindo a redação de uma ação civil pública justamente contra a JBS. Manejando documentos e números alcançados na Operação Bullish, o procurador concluiu terem ocorrido irregularidades na concessão dos financiamentos.

Um dos novos itens da semana passada: segundo procura, uma manobra causou um prejuízo de R$ 68 milhões em valores atualizados e viabilizou à JBS a compra da empresa Swift Argentina.

A pedida ressarcitória será coisa de nove dígitos: aproximadamente R$ 2 bilhões.

  Muita fé

O gaúcho Nestor Forster, futuro embaixador do Brasil em Washington, é católico fervoroso. Casado com Maria Theresa Diniz Forster, que também é diplomata, o casal tem duas filhas e dois netos.

Na semana passada, Nestor transmitiu a fé no Brasil a uma de suas filhas. Ela é freira e vive em um mosteiro, nos EUA.


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser comentar ou esclarecer alguma notícia, disponha deste espaço.
Sua manifestação será veiculada em nossa próxima edição.

Comentários

Banner publicitário

Mais artigos do autor

Google Imagens

Uma mulher à frente da arbitragem do futebol paulista

 

Uma mulher à frente da arbitragem do futebol paulista

 Juiz instaura sindicância contra oficiala de justiça no Foro de Porto Alegre. Uma pouco clara portaria – publicada ontem no DJ Online – anuncia audiência para o dia 19 de novembro de 2019. A servidora teria baixo índice de eficiência no cumprimento de mandados.

 Afrontar autoridades durante viagens de avião pode virar crime.

 Seguranças de Sérgio Moro não podem se afastar do ministro, nem quando ele almoça.

Charge VVale.com.br

Quanto custa um parecer assinado por ministro aposentado do STF?

 

Quanto custa um parecer assinado por ministro aposentado do STF?

  Jornalista Lauro Jardim revela a tabela: honorários variam de R$ 200 mil a R$ 500 mil.

  Os cinco meses de COAF que atazanaram a rotina do Supremo.

  A força da carne que financiou 1.893 políticos.

 Terminado o Brasileirão, potins para a reflexão sobre a pequenez atual de Grêmio e Inter.

 · Recado das ruas: “Pró segunda instância já; férias em dobro nunca”.

  Cuidado com a autoridade a ser eleita que, futuramente, vai roubar o leitor...

Arte de Camila Adamoli

Um corpo estranho no pote do alimento infantil

 

Um corpo estranho no pote do alimento infantil

 O STJ condena a Danone: “Desnecessário investigar a existência de nexo de causalidade entre a ingestão do produto e a alegada contaminação alimentar para a caracterização de dano ao consumidor”.

• Patos e gansos no STF: repercussão geral reconhecida em recurso extraordinário.

 Desconfiança em Brasília sobre a prisão em segunda instância: há congressistas réus ou interessados em ações penais que tramitam no Supremo.

 Semana decisiva na Câmara para o pacote anticrime de Sérgio Moro

• Com “lesão aneurismática”, Eduardo Cunha quer cumprir a cana em casa.

Charge de Gerson Kauer

Futebol jurídico numa causa de R$ 15 milhões

 

Futebol jurídico numa causa de R$ 15 milhões

• O impasse financeiro depois que o Grêmio vendeu Pedro Rocha ao Spartak, de Moscou. O Clube Atlético Diadema (SP) diz ter direito a 30% do valor do negócio.

• Sentença foi desfavorável ao clube gremista e seus reflexos se aproximam dos R$ 15 milhões.

•  Relator da apelação no TJRS, desembargador Carlos Cini Marchionatti, empenha-se para que os clubes façam acordo. E diz ser “80% colorado”. Ele já torceu para o Grêmio ser campeão do mundo.

Google Imagens - Foto de Lula Marques

Um freio às injunções políticas de bastidores para nomeações ao Judiciário

 

Um freio às injunções políticas de bastidores para nomeações ao Judiciário

  Decreto assinado por Jair Bolsonaro dispõe sobre o trâmite dos processos de nomeação para os órgãos do Poder Judiciário e do Ministério Público da União, e também para o CNMP. Diversas atribuições passarão pelas mãos do ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro.

  A norma assinada no dia 21 tem oito artigos e entrou em vigor no dia imediato.

  Conheça a íntegra do Decreto nº 10.125.