Ir para o conteúdo principal

Edição de sexta-feira ,13 de dezembro de 2019.

Toffoli recua do acesso pessoal a dados sigilosos de 600 mil pessoas



O presidente do STF, José Dias Toffoli, voltou atrás e revogou sua decisão que lhe dava acesso a todos os relatórios dos últimos três anos, elaborados pela UIF (Unidade de Inteligência Financeira) do Banco Central, órgão que sucedeu o antigo Coaf.

Ontem (18), Toffoli se reuniu com o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, com o advogado-geral da União, André Mendonça, e com o procurador-geral da República, Augusto Aras, e o tema do encontro foi o julgamento marcado para quarta-feira (20) na corte sobre o uso de relatórios de inteligência financeira sem autorização judicial.

Já à noite de ontem, Toffoli recuou de sua decisão - depois de na sexta-feira (15) rejeitar pedido de Aras para que a revogasse. "Diante das informações satisfatoriamente prestadas pela UIF, em atendimento ao pedido dessa Corte, em 15/11/19, torno sem efeito a decisão na parte em que foram solicitadas, em 25/10/19 cópia dos Relatórios de Inteligência Financeira (RIFs), expedidos nos últimos três anos", escreveu, evasivo, o presidente do Supremo.

Negando o acesso a cerca de 600 mil relatórios, Toffoli escreveu uma frase: "Ressalto que esta corte não realizou o cadastro necessário e jamais acessou os relatórios de inteligência."

O julgamento de quarta-feira deverá ter implicações sobre as investigações contra o senador Flávio Bolsonaro, filho do presidente Jair Bolsonaro.

A pedido da defesa do parlamentar, Toffoli suspendeu as apurações feita pelo Ministério Público estadual do Rio de Janeiro sobre movimentações bancárias suspeitas de Flávio e de seu ex-assessor Fabrício Queiroz. O senador alega que teve seu sigilo bancário violado sem autorização judicial.

No julgamento de amanhã (20) o STF pode fixar parâmetros para esse tipo de compartilhamento de informações.


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser comentar ou esclarecer alguma notícia, disponha deste espaço.
Sua manifestação será veiculada em nossa próxima edição.

Comentários

Banner publicitário

Notícias Relacionadas

Charge de Boca Maldita

Papai Noel chegou antes para a magistratura de Pernambuco

 

Papai Noel chegou antes para a magistratura de Pernambuco

Ho, ho! As contas no TJ de Pernambuco estão de vento em popa e clima natalino sacramentado. Juízes e desembargadores receberam rendimentos líquidos, relativos a novembro, que chegam até a R$ 853 mil. Os números brutos são ainda mais exorbitantes. A quantia paga a uma juíza de Recife foi de R$ 1.298.550,56.

Inácio do Canto – Secom/TRT-RS

Uma entrevista com a nova presidente do TRT-RS, sem toga

 

Uma entrevista com a nova presidente do TRT-RS, sem toga

Carmen Izabel Centena Gonzalez, 61 de idade, que toma posse hoje (13), falou ontem ao Espaço Vital. Contou sobre a Carmen cidadã. Referiu as prioridades de sua gestão. E analisou a Reforma Trabalhista: “Ela alterou mais de 100 dispositivos na CLT; não gerou empregos, até porque o que gera emprego é o crescimento econômico e não o barateamento da mão de obra”

Oposição vence por 76 x 56 as eleições para o TJRS

Nova administração que assume no dia 3 de fevereiro será formada pelos desembargadores Voltaire de Lima Moraes, Liselena Schifino Robles Ribeiro, Ícaro Carvalho de Bem Osório, Ney Wiedemann Neto e Vanderlei Teresinha Tremeia Kubiak.