Ir para o conteúdo principal

Edição de terça-feira , 18 de fevereiro de 2020.
https://marcoadvogado.com.br/images/jus_colorada_5.jpg

O alcance da opinião



Quando fui convidado para inaugurar este espaço, onde a tônica seria comentar semanalmente aspectos da vida do Internacional, confesso que refleti muito antes de aceitar.

Decisivamente a certeza de que ele se constitui - menos pelo autor e mais pelo Espaço Vital - em uma oportunidade qualificada de revelar meus pensamentos e opiniões.

Em mais de doze anos integrando a direção do Internacional em diversos cargos, nunca confundi lealdade com a cumplicidade que materializasse a violação de princípios que me são caros.

Aceitando, aqui estou.

Colho dos leitores elogios, críticas e às vezes, o pior, a indiferença. Os textos de maior leitura são aqueles que geram polêmica, por atrair os que os apoiam ou não. Essa circunstância em termos de “audiência” é multiplicadora.

Bem, mais uma vez chegamos ao final do ano que, se não é o ´momento margarina ou Rede Zaffari´, está dentre aqueles que induzem a um balanço de vida.

Aplicamos essa mesma regra ao futebol, pois com o recomeço das competições alimentamos, como na vida, as esperanças de que tudo poderá ser diferente.

Há algo que tenho a certeza que nunca fiz: agradecer aos leitores, àqueles que independentemente das preferências clubísticas dedicam alguns minutos para a leitura da Jus Vermelha.

Meu afetuoso muito obrigado.

Desejo a esses verdadeiros amigos secretos, um Natal possível e

uma virada de Ano repleta de sonhos.

 Até o próximo ano. Temos um reencontro já agendado para a primeira sexta-feira de fevereiro.


A PALAVRA DO LEITOR

Se você quiser esclarecer, comentar, detalhar, solicitar correção e/ou acréscimo, etc. sobre alguma publicação feita pelo Espaço Vital, envie sua manifestação, clicando aqui.

Comentários

Banner publicitário

Mais artigos do autor

O decreto da felicidade

“Renovamos a esperança de que o novo treinador acerte o time, de que surja um craque vindo da base, de que os melhores permaneçam no plantel e de que os ruins melhorem. E de que alguém - tal qual o Papai Noel da nossa infância - aporte milhões em favor do nosso Internacional”.

Aos pedaços e com pouco tempo

“Não desejo empregar a lógica do Marcelo Medeiros. Na semana passada ele afirmou em uma espécie de defesa prévia: ´Peguei o Inter na segunda divisão e se entregar na primeira e disputando a Sul Americana já seria melhor´”.

Bruno Alencastro / Google Imagens

   Vai tarde!

 

Vai tarde!

“Afinal, Roberto Melo caiu! Resgatado o vestiário, espero que rapidamente ele se refaça. Não há dúvida de que havia descontrole e crise. A postura confusa dos jogadores na partida com o Goiás foi prova disso”.